Produção e compreensão da ironia: Aproximações conceituais e empíricas entre a linguística e a análise do comportamento

Nome: Luciana Chequer Saraiva Messa
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 31/08/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Elizeu Batista Borloti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alex Roberto Machado Examinador Externo
Diego Zilio Alves Examinador Interno
Elizeu Batista Borloti Orientador
Maria Cristina Smith Menandro Examinador Interno
Verônica Bender Haydu Examinador Externo

Resumo: O estudo da ironia verbal pela Análise do Comportamento imprescinde do conhecimento da teoria de Skinner sobre o comportamento verbal. Skinner cita a ironia como exemplo de comportamento verbal sem aprofundar sua definição e explicação. A ironia é comportamento operante e a explicação da sua função depende de variáveis ambientais específicas. O estudo da ironia pelo viés da Análise do Comportamento demonstra que a probabilidade de uma pessoa emitir ironias pode aumentar se parte da audiência já tenha liberado reforçadores para emissões anteriores e se o ambiente for similar ao ambiente em que a ironia emitida foi reforçada. A presente tese propõe a execução de quatro estudos, planejados para que seus achados se complementem para a defesa do argumento de que estímulos irônicos controlam comportamentos verbais de compreensão e comportamentos emocionais diferentes nos ouvintes, de acordo com as suas diferentes funções de audiência. O primeiro estudo é uma pesquisa teórico-conceitual. O procedimento de tratamento e análise de dados partiu das bases metodológicas de uma Análise Comportamental do Discurso. Trechos do discurso de Skinner no Verbal Behavior. Em um documento digitalizado do livro foram feitas buscas de ocorrências textuais que continham as palavras ironia, sarcasmo e zombaria, seguidas da interpretação da função do discurso do autor pela auto-observação do comportamento verbal de análise desse discurso. Foram localizadas e analisadas seis ocorrências nas quais Skinner impele no seu leitor a compreensão da ironia basicamente pela definição de dois elementos: controle múltiplo e do tato do contrário. No segundo estudo, visando à contribuição para uma análise funcional da ironia pela ótica da Análise do Comportamento, teve como objetivo, a partir de uma revisão sistemática, mapear as variáveis (ou indicadores de variáveis) que estão sendo estudadas pelas pesquisas empíricas sobre ironia. Foram realizadas buscas em bases de dados online com as palavras-chave: ironia, ironia verbal, sarcasmo, controle múltiplo, autoclíticos, irônico e comportamento verbal. O terceiro estudo é empírico e teve como objetivo analisar a produção da ironia por falantes irônicos profissionais que publicam constantemente produtos de seus comportamentos verbais em sites e redes sociais na rede mundial de computadores. Cinco produtores de ironia responderam questões descritivas dos elementos funcionais de sua produção irônica (sobre sexo, política e religião), em especial consequências sobre ouvintes e sentimentos correlatos a elas. O quarto estudo também é empírico e objetivou analisar a compreensão da ironia pelo ouvinte, a partir dos diferentes tipos de audiência, descrevendo os efeitos emocionais que ela pode produzir nele. Foram selecionadas cenas audiovisuais e formados quatro grupos de três participantes cada para responderem a questões sobre ironia tendo como Sd as cenas. As conclusões de cada estudo são que: a ironia é um comportamento verbal compreendido como a demonstração do contrário dos fatos reais e tem como característica essencial a audiência múltipla e o tato do contrário; a produção da ironia tem como motivador principal a crítica; audiências com características diferentes apresentam diferentes formas de compreensão da ironia. Com isso, espera-se que essa descrição de elementos conceituais e empíricos para uma análise funcional do comportamento verbal irônico contribua para o aprimoramento do conhecimento desse comportamento e para a execução de pesquisas experimentais sobre o tema na Análise do Comportamento.
Palavras-chave: Ironia, Análise do Comportamento, Análise Funcional, Autoclítico, Produção, Compreensão, Linguística.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910