A GENTE NÃO DESISTE PORQUE SONHA - A HISTÓRIA ANÔNIMA DOS CONSELHEIROS TUTELARES DE CARIACICA

Nome: Elizabeth Maria Andrade Aragão
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 23/07/2004
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Helerina Aparecida Novo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Angela Maria de Oliveira Almeida Examinador Externo
Angela Nobre de Andrade Examinador Interno
Edgar Schneider Examinador Externo
Helerina Aparecida Novo Orientador
Lídio de Souza Examinador Interno

Resumo: Tendo em vista o prescrito na Lei Federal 8.069 de 1990, que institui o Estatuto da Criança e do Adolescente, prevê-se a criação dos Conselhos Municipais de Direitos, dos Conselhos Tutelares e do Fundo Municipal para à Infância e Adolescência enquanto tripé institucionais responsáveis para a implementação da Política de Assistência à Infância e a Juventude brasileiras. O objetivo desse estudo foi analisar como os novos atores sociais, especificamente os Conselheiros Tutelares, têm se constituído como protagonistas desta política, a partir da narrativa dos mesmos. Considerando que a atividade que desempenham não dispõe de natureza profissional formal, mas vincula-se ao interesse e disposição particular e/ou social de comprometimento com a produção de uma outra realidade social, o estudo pretendeu captar elementos que colaborassem para o entendimento de quem são, como atuam concretamente, que motivações trazem consigo capazes de determinar suas ações. Como método qualitativo de investigação, utilizou-se o aporte da história oral, mais especificamente a perspectiva da história de vida. Foram realizadas entrevistas com oito Conselheiros Tutelares do município de Cariacica, ES, através das quais cada entrevistado pode narrar temas referentes à sua infância, sua atividade profissional, sua inserção na comunidade, lutas sociais nas quais se encontra envolvido, sua visão sobre poder, suas atividades com membro de um conselho tutelar e perspectivas que vislumbra. Em síntese, cada entrevistado foi estimulado a contar a sua história, com possibilidade de narrá-la em função dos aspectos que consideram mais significativos. Os dados coletados foram organizados em função de eixos temáticos a partir das proposições teóricas da análise de conteúdo. Na análise, utilizou-se o sofrimento ético-político como categoria analítica, demonstrando como este se entrecruza na vida desses entrevistados com a prática religiosa, um cotidiano de aprendizado, compartilhamento, luta permanente por sobrevivência e transformação social. Finalmente, observou-se como a partir de todos os movimentos e investimentos expressos por suas vidas, estes Conselheiros Tutelares priorizam a vivência de paixões alegres, que podem engendrar alegria ativa e potência de agir, contribuindo para que se afirme na vida cotidiana a ética da alegria.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910