Perspectivas Contemporâneas do Brincar: um estudo a partir da Teoria das Representações Sociais

Nome: Manoela Pagotto Martins Nodari
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 22/05/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Priscilla de Oliveira Martins da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriano Roberto Afonso do Nascimento Examinador Externo
Edinete Maria Rosa Examinador Interno
Elza Maria Techio Examinador Externo
Kely Maria Pereira de Paula Examinador Interno
Priscilla de Oliveira Martins da Silva Orientador
Sabrine Mantuan dos Santos Coutinho Examinador Interno

Resumo: O brincar é reconhecido como uma característica definidora e universal da infância e assume diferentes significados de acordo com as sociedades econômica e culturalmente diversificadas em que ocorre. Partindo desse princípio, o objetivo geral da presente tese, que tem como referencial teórico a Teoria das Representações Sociais (TRS), é investigar as representações sociais do brincar no contexto da cultura contemporânea a partir da perspectiva de dois grupos sociais (crianças e pais) e da mídia (publicidade). Para alcançar esse objetivo, ela está dividida em três estudos. O primeiro estudo desenvolveu-se através de uma pesquisa documental com o intuito de identificar as representações sociais que circulam nas mensagens publicitárias de brinquedos dirigidas a crianças. O corpus foi composto por comerciais televisivos brasileiros veiculados em três emissoras de TV por assinatura, totalizando 137 comerciais investigados. Para análise e categorização dos dados, optou-se pela utilização da análise de conteúdo. Como resultados principais, nota-se que as mensagens publicitárias reforçam representações hegemônicas em relação aos papeis de gênero nos discursos direcionados às crianças sobre seus brinquedos bem como exploram uma imagem de crianças independentes, capazes de realizar suas próprias escolhas no campo do consumo. O segundo estudo buscou investigar o pensamento das crianças a respeito do brincar. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 12 crianças, seis meninos e seis meninas, na faixa etária de oito a nove anos e utilizou-se a Análise do Discurso (AD) como método de análise. Os resultados encontrados indicam que as mudanças nos contextos sociais têm impactado as práticas sociais das crianças, o que repercute em suas representações sociais sobre o brincar que são muito demarcadas por objetos e territórios específicos. Finalmente, o terceiro estudo objetivou investigar as representações sociais do brincar compartilhadas entre pais. Foram realizadas 11 entrevistas semiestruturadas, com 7 mães e 4 pais, com idades que variaram de 36 a 46 anos. Os dados foram analisados por meio da Análise do Discurso e, como resultados principais, observa-se que nos discursos dos pais investigados despontam elementos que caracterizam o brincar a partir de uma noção de controle, mediação por meio de objetos de consumo e pela falta de tempo para desenvolver atividades em conjunto com os filhos. A articulação dos resultados dos três estudos indica que o acelerado desenvolvimento urbano-tecnológico vem impactando de muitas maneiras nas experiências das crianças em relação ao brincar, modificando contextos, espaços e práticas vivenciadas nesses momentos. Por isso, é urgente a compreensão de que a responsabilidade em relação às crianças e às suas experiências lúdicas, e mais ainda, em relação à infância, deve se tornar um esforço coletivo de toda a sociedade.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910