Aspectos Percepto Motores e Cognitivos do Desenvolvimento de Crianças Com Síndrome de Down no Município de Vitória/ES

Nome: Lívia Maria Marques Bonomo
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 27/05/2010
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Claudia Broetto Rossetti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Claudia Broetto Rossetti Orientador
Heloisa Moulin de Alencar Examinador Interno

Resumo: Grande parte da literatura atualmente vigente afirma que o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down ocorre com atraso quando comparado com o de crianças com desenvolvimento neuropsicomotor típico. Ao mesmo tempo, estudos têm mostrado que a estimulação, seja escolar ou clínica, desempenha importante papel no processo de desenvolvimento dessas crianças ao oferecer maiores oportunidades de experiências, minimizando, possivelmente, as grandes defasagens tão associadas a essa população. A presente pesquisa buscou avaliar os aspectos percepto-motores e cognitivos do desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down, investigando a possível interdependência entre a motricidade e a estruturação da inteligência a partir de uma abordagem Piagetiana. Participaram da pesquisa 10 crianças com a síndrome, com idade entre 6 meses e 4 anos, sendo que oito estavam matriculadas nos Centros Municipais de Educação Infantil de Vitória/ES, uma em instituição de ensino privado da mesma cidade e uma não frequentava qualquer escola. Para a coleta de dados foi utilizado um roteiro de observação do comportamento motor para descrever os padrões de locomoção, de manipulação, de estabilidade, de percepção sensorial e corporal, e as Provas Piagetianas adaptadas, para a observação e descrição da construção das noções de objeto permanente, de causalidade física, de espaço e de tempo concernentes ao estágio sensório-motor do desenvolvimento cognitivo. Também foi aplicada uma anamnese com o cuidador principal da criança para contextualizar a rotina dos sujeitos. Os itens referentes às habilidades motoras e às noções sensório-motoras foram categorizados de forma qualitativa a partir de critérios pré-estabelecidos. Os dados foram tratados utilizando-se análise estatística exploratória e descritiva. Observou-se que os principais déficits motores e as maiores defasagens cognitivas foram apresentados pelas crianças mais novas da amostra. Da mesma forma, uma maior interdependência na relação entre os diferentes itens ocorreu nessas mesmas crianças. Acredita-se que o processo de desenvolvimento dessas crianças tende a se aproximar do que é tipicamente esperado com o passar da idade, ratificando a importância das estimulações a longo prazo para as crianças com Síndrome de Down.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910