Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade na Infância: Concepções de Profissionais de Saúde, Familiares e Crianças Com Diagnóstico.

Nome: Virginia Effgem
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 08/07/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Claudia Broetto Rossetti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Claudia Broetto Rossetti Orientador
Claudia Patrocinio Pedroza Canal Examinador Interno
Simone Chabudee Pylro Examinador Externo

Resumo: As principais características do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) apresentam-se sob a forma de: desatenção, hiperatividade e impulsividade, sintomas que podem afetar o desempenho acadêmico e os relacionamentos familiares e sociais das crianças com este transtorno. Para um diagnóstico clínico diferencial e interpretação dos resultados das escalas/instrumentos comumente utilizados na avaliação do TDAH, é necessário levar em consideração, a experiência dos professores e a avaliação multidisciplinar na área da saúde. Nota-se que comumente o entendimento da respectiva criança com TDAH não é levado em consideração no processo de diagnóstico e tratamento desse transtorno. Portanto, esta pesquisa de caráter qualitativo descritivo, buscou investigar a representação do referido transtorno relatado por crianças diagnosticadas com TDAH, em tratamento. Foram utilizados como instrumentos histórias em quadrinhos e entrevistas semiestruturadas sobre o tema. Participaram da pesquisa 20 meninos, com idades entre nove e 11 anos, diagnosticados com TDAH, já em tratamento. A coleta dos dados foi gravada em áudio digital para posterior transcrição e análise. Os encontros foram realizados nos espaços destinados aos cuidados de crianças com TDAH da grande Vitória. Os dados foram analisados por meio da criação de categorias e subcategorias, conforme sugere o Método Clínico Piagetiano. Como resultado percebeu-se que 70% dos entrevistados não conhecem o TDAH, 95% da amostra faz uso de metilfenidato e 40% apresentam maiores dificuldades escolares na disciplina de Português. De acordo com a maioria dos entrevistados o TDAH afeta sua própria vida, mas não interfere de maneira negativa nos relacionamentos e nem no meio familiar.
Palavras-chave: TDAH; Crianças; Diagnóstico; Tratamento.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910