Genealogia e Clínica

Nome: YAN MENEZES OLIVEIRA
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/06/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Fabio Hebert da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Fabio Hebert da Silva Orientador
Jorge Luiz Viesenteiner Examinador Externo
Simone Mainieri Paulon Examinador Interno

Resumo: O objetivo do presente trabalho é produzir um espaço de intercessão entre opensamento do filósofo alemão Friedrich Nietzsche e a atividade clínica, em especialno que tange à preocupação dessa atividade com o sofrimento psíquico. Talaproximação e troca se justifica tanto em função da singular interpretação do filósofoa respeito do sofrimento e do adoecimento ao longo de sua obra, quanto de suaaproximação da atividade clínica quando Nietzsche busca em seu trabalhodiagnosticar e transformar diversos aspectos considerados decadentes e doentes damodernidade. Para a produção do referido espaço de intercessão, dois movimentosforam realizados a partir do pensamento crítico de Nietzsche. Em primeiro lugar,uma crítica genealógica da emergência dos valores do modelo clínico damodernidade, partindo de sua composição durante a transição do século XVIII parao XIX dentro da Europa dentro da medicina, passando pela clínica psiquiátrica ealcançando os trabalhos psicanalíticos de Sigmund Freud. Dentro desta análisegenealógica, buscou-se identificar expressões da “vontade de verdade” dentro dateoria e da prática de tal modelo clínico para, desta maneira, contrapor com opensamento de Nietzsche. Em segundo lugar, o trabalho se propôs a pesquisardentro da obra de Nietzsche um conjunto de conceitos que corroborassem com aprodução de um modelo clínico dentro da psicologia distante de parâmetros morais eda “vontade de verdade”. Para tanto, recorreu-se ao estudo de conceitos dentro daobra do autor tais como corpo, grande razão, saúde, transvaloração de todos osvalores, perspectiva trágica e etc. Por fim, conclui-se ser possível aproximar e criarum espaço de intercessão entre o pensamento de Nietzsche e a atividade clínica deforma a propor uma psicologia livre de preconceitos morais e da vontade de verdade.
Palavras-chave: Genealogia, Clínica, Nietzsche

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910