NARRATIVAS INFAMES: (RE)EXISTÊNCIAS E PSICOLOGIAS

Resumo: A partir da concepção benjaminiana de abertura da história, propomos retraçar os processos históricos da psicologia como ciência e (re)construir o compromisso social e o comprometimento ético-estético-político da psicologia frente à produção de subjetividades infames. Os infames, os supérfluos, os corpos não passíveis de luto, são as denominações dadas aos sujeitos apartados da história, cujas vidas são tuteladas e controladas pelo Estado em seu poder necropolítico. Apostamos na abertura às diversas versões de suas histórias, objetivando produzir narrativas a partir dos próprios sujeitos, buscando romper com a lógica de assujeitamento e objetificação, afirmando o lugar de autoria de suas próprias vidas. Uma aposta em um ethos que delineia práticas psis pautadas na afirmação da vida em suas diversas formas, todas pertencentes a este mundo.

Data de início: 2020-08-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Mayara Ciciliotti da Silva
Aluno Mestrado Nayara Oliveira Francisco
Aluno Mestrado Ketle Silva
Colaborador MARINA FRANCISQUETO BERNABÉ
Colaborador Luizane Guedes Mateus

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910