Relações entre atenção e maturidade para a escolha profissional de estudantes do ensino técnico profissionalizante

Nome: Izabel Cristina de Oliveira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 21/09/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Claudia Broetto Rossetti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alessandra Brunoro Motta Loss Suplente Interno
Claudia Broetto Rossetti Orientador
Claudia Patrocinio Pedroza Canal Examinador Interno
Sávio Silveira de Queiroz Suplente Interno
Sirley Trugilho da Silva Examinador Externo

Resumo: Alterações na atenção podem ocorrer por diversos fatores e em vários quadros clínicos. Quando tais condições são persistentes e causam prejuízos em diferentes contextos da vida dos indivíduos ao longo de seu desenvolvimento, caracteriza-se a presença de dificuldades atencionais. Estudos mostraram que há evidências de que na adolescência, pessoas com dificuldades atencionais podem ter mais dificuldades durante a escolha profissional, a entrada e a estabilização em uma carreira profissional, quando comparadas a seus pares, sem os sintomas. Diante de tais evidências, o objetivo deste estudo foi investigar se a presença de indícios de dificuldades atencionais pode influenciar a maturidade das escolhas profissionais realizadas por estudantes do ensino profissionalizante. Participaram desta pesquisa 143 alunos (16 a 21 anos), integrantes de três cursos técnicos integrados com o Ensino Médio de uma instituição Federal de Ensino Técnico e Superior do estado do Espírito Santo. Todos os participantes responderam a Bateria Psicológica para Avaliação da Atenção (BPA), a Adult Self-Report Scale (ASRS) e a Escala de Maturidade para Escolhas Profissionais (EMEP). Do total de participantes, 14 foram selecionados para uma entrevista utilizando o Roteiro semiestruturado. As entrevistas foram gravadas e posteriormente transcritas. Todas as entrevistas foram baseadas no Método Clínico Piagetiano. Após a correção e tabulação dos dados oriundos dos testes e escalas aplicados, procedeu-se a análise empregando testes de estatística descritiva e inferencial. Os dados das entrevistas foram analisados qualitativamente, resultando em uma análise em categorias. De maneira geral, os resultados das análises de correlações entre a medida geral de atenção (ATENÇÃOGERAL) e a medida total de maturidade (EMEPTOTAL) mostraram que não há indícios suficientes para afirmar a relação entre ambas as variáveis. Ou seja, a presença de indícios de dificuldades atencionais parece não influenciar a maturidade das escolhas profissionais realizadas por esses estudantes. Por outro lado, durante as entrevistas, os estudantes explicaram suas percepções acerca das possíveis relações entre atenção e escolhas profissionais. Em síntese, se do ponto de vista da análise estatística aplicada, não há elementos suficientes para afirmar a influência que a presença de indícios de dificuldades atencionais pode ter para a maturidade das escolhas profissionais realizadas pelos estudantes, a análise qualitativa mostrou que, na percepção de alguns entrevistados, a presença de tais condições pode refletir sobrea escolha, o planejamento e a organização da vida profissional realizado por estudantes que apresentam tais dificuldades.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910